CULTURA MATERIAL

voltar

INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E DA INFORMAÇÃO ICHI

         UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG

 

E assim os geógrafos, nos mapas africanos, com imagens de selvagens preenchem suas lacunas; E nas escarpas inabitáveis colocam elefantes por falta de aldeias.

Jonathan Swift

Dividir para Dominar: a Partilha da África 1880-1914, p.149.

 

 

O Laboratório H.E.C.A.T.E.U. História e Cartografia Americana: territórios, espaços e urbanismo está dedicado aos estudos no campo da Cartografia Histórica, com ênfase na cartografia americana. Instalado no Instituto de Ciências Humanas e da Informação ICHI da Universidade Federal do Rio Grande FURG o H.E.C.A.T.E.U. toma seu nome como um acrônimo formado pelas leatras do nome de Hecateu de Mileto (546 a.C. - 480 a.C.) autor de Descrição da Terra. Hecateu foi responsável por uma das primeiras representações imaginárias da distribuição das terras e mares na superfície terrestre. Esta concepção está, de uma forma ou de outra, presente até os dias de hoje na maneira como o mundo é representado em mapas. O Laboratório de dedica à estudos nas seguintes temáticas do amplo campo da Cartografia Histórica:

 

* História da Cartografia

* Cartografia e desenvolvimento de técnicas

* Cartografia e circulação de saberes

* Cartografia e representação simbólica

* Cartografia e a economia mundo

* Cartografia e nacionalismos

* Cartografia, Arte e Iconologia

* Cartografia e gestão de acervos

* Cartografia indígena

 

Atualmente desenvolve três projetos:

 

Cartografia Arqueológica e Patrimonial de Rio Grande

A proposta é resultado de um consórcio entre os cursos de Arqueologia, Geografia (licenciatura e bacharelado) com o apoio e interesse dos Programas de Pós-Graduação em História ? Mestrado Profissional e de Pós-Graduação em Geografia. Representa um esforço de somatória de áreas de conhecimento que compartilham objetos de estudo, no sentido de oferecer uma ferramenta tecnológica voltada para o ensino e a pesquisa em Arqueologia e Geografia nos marcos do atual território do município de Rio Grande. Tem por objetivo a construção de um Sistema de Informação Geográfica SIG dos bens culturais históricos e arqueológicos de Rio Grande.

 

Mapas indígenas na Região Platina colonial - Séc. XVIII.

O projeto consiste em verificar a ocorrência de uma cartografia elaborada por indígenas no contexto da colonização espanhola na região do Rio da Prata no século XVIII. Esta possibilidade é investigada a partir dos impactos da evangelização praticada pelos missionários da Companhia de Jesus entre os indígenas Guarani e outras etnias entre os séculos XVII e XVIII na Região Platina. O projeto parte das seguintes premissas:

* A experiência de missionários da Companhia de Jesus com a cartografia.

* O conhecimento prático dos indígenas sobre seus territórios e suas  habilidades no campo do grafismo (cerâmica, cestaria, etc.).

* O convívio de ao menos 150 anos entre os indígenas dos Pueblos de guaranis e os jesuítas ( + ou – 5 gerações).

*O amadurecimento de um conhecimento indígena sobre o saber cartográfico europeu.

* Os efeitos produzidos pela introdução da escrita alfabética em sociedades tradicionais, como foi o caso de diversos indivíduos no interior das populações reduzidas à pueblos.

* O surgimento de uma nova instância de poder nas Reduções, baseada nos cargos e ofícios exercidos e não apenas na linhagem cacical. Nesta instância, o domínio da escrita e demais técnicas gráficas desempenhavam um papel importante.

* O uso prático da confecção de mapas pelos indígenas em situações e contextos específicos.

* As disputas políticas e territoriais nos Pueblos de Misiones após a expulsão dos jesuítas (1768 – 1805).

 

O Tesouro dos Jesuítas e o Mapa Legenda Domino Tesorum Ourum

O projeto analisa a construção do Mito do Tesouro dos Jesuítas na Europa e na América, identificando suas origens e permanências ao longo do tempo. Tem como objeto específico um mapa intitulado  Legenda Domino Tesorum Ourum, que faz parte do acervo do Museu Histórico Farroupilha de Piratini RS. Trata-se de uma peça onde consta o local de esconderijo do suposto tesouro dos jesuítas. O que se pretende é um análise dos aspectos cartográficos do mapa, estabelecendo relações com as narrativas históricas e landas populares que circulam pelo atual Estado brasileiro do Rio Grande do Sul.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

             Mapa Legenda Domino Tesourum Ourum c.1774. Acervo do Museu Histórico Farroupilha de Piratini, RS